Close

Voc ainda no um membro? Registre-se agora.

lock and key

Log in.

Account Login

Esqueceu sua senha?

Horários de Funcionamento

Consultas: de 2ª a 6ª, das 8h às 18h. Marque já sua consulta.
Fisioterapia: de 2ª a 6ª, das 8h às 19h, somente com hora marcada.
Marcação de consultas e Fisioterapia: até as 18h.

Cresce a demanda por cirurgias artroscópicas do quadril

14 jul Notícias | julho 14, 2012

Problema, que causa artrose de quadril, atinge cerca de 10% da população e é mais frequente em adultos de meia idade, idosos acima de 65 anos e atletas.

É cada vez maior o número de pessoas que se submetem a cirurgias artroscópicas do quadril. O aumento da demanda se dá mais pela modernidade da técnica – que é bem menos invasiva, garante precisão e recuperação rápida – e também pela popularização do procedimento, já que esse tipo de cirurgia é coberta pelos planos de saúde. Somente no ano passado, o ortopedista Marcelo Wiltemburg Alves, do Instituto Affonso Ferreira, de Campinas, realizou mais de 100 procedimentos e a procura pela técnica aumentou consideravelmente nos últimos meses.

A artrose de quadril, que atinge cerca de 10% da população, é causada frequentemente por alterações na forma do femur e pode ser minimizada por artroscopia. È mais frequente em adultos de meia idade e idosos acima de 65 anos, mas pode surgir também em jovens que exageram nos exercícios físicos, por ser caracterizada pelo desgaste da cartilagem que forra as extremidades das juntas dos ossos. “Atletas amadores, pessoas que trabalham com educação física estão sujeitos ao problema”, garante Wiltemburg, especialista em cirurgias artroscópicas e um dos profissionais mais bem conceituados do país.

A cirurgia consiste na introdução de uma micro-câmera na articulação e as imagens, obtidas por meio de um monitor, permitem que seja verificada a presença ou não de tecidos lesionados. Quando o paciente é submetido a procedimento convencional, ou seja, cirurgia aberta, os tecidos normais são afetados, o que não ocorre na artroscopia. Apesar de simples, a cirurgia artroscópica é uma técnica que exige um grande aprendizado. “Uma cirurgia mal feita pode comprometer toda a estrutura vascular e nervosa ao redor do quadril e resultar em um trauma ainda maior. È imprescindível que o paciente conheça e busque referências sobre o médico que pretende realizar o procedimento”, explica Witemburg.

A técnica inicialmente era feita somente no joelho e, posteriormente, no ombro, quadril, punho e cotovelos. O procedimento, que alia à necessidade de curar a lesão do paciente e devolvê-lo ao mercado de trabalho o mais breve possível, reflete na procura cada vez maior por informações e realização da cirurgia. Segundo Witemburg, nenhuma dor no quadril, na região lombar da coluna ou que se estenda aos membros inferiores deve ser menosprezada. “Traumas no quadril geralmente não vêm acompanhados de sintomas específicos, mas quando não tratados podem levar ao desenvolvimento de doença conhecida como osteoartrose do quadril.

Para se ter uma idéia dos benefícios da técnica de artroscopia, nos últimos 10 anos Wiltemburg já realizou mais de 2.000 cirurgias artroscópicas no ombro, joelho e quadril. Por meio da artroscopia, é possível conseguir os mesmos resultados das cirurgias convencionais, como tratar o impacto fêmur acetabular, junta da clavícula, costurar tendões, desbastar o osso sem a inconveniência de grandes cortes e internação do paciente. No procedimento de cirurgia aberta, a equipe médica pode demorar até uma hora e meia para chegar na articulação. “Já com a artroscopia esse tempo é extremamente reduzido, diminuindo o risco de complicações, infecções, dor e outras ocorrências”, completa Marcelo.