Close

Voc ainda no um membro? Registre-se agora.

lock and key

Log in.

Account Login

Esqueceu sua senha?

Horários de Funcionamento

Consultas: de 2ª a 6ª, das 8h às 18h. Marque já sua consulta.
Fisioterapia: de 2ª a 6ª, das 8h às 19h, somente com hora marcada.
Marcação de consultas e Fisioterapia: até as 18h.

Especialista do IAF participa do I Encontro Internacional de Artroscopia do Quadril

09 out Notícias | outubro 9, 2009

O ortopedista Marcelo Witemburg Alves participará do encontro para trocar experiências com os melhores profissionais da área em todo o mundo

Considerada a maior novidade dos últimos tempos em se tratando de cirurgias ortopédicas na região de quadril, a artroscopia vem ganhando efetivamente seu espaço em todo o mundo. As vantagens da nova técnica são muitas, que vão desde o diagnóstico preciso, sem grandes incisões, o que diminui os riscos de infecções, até uma recuperação mais rápida. Por conta da crescente difusão da nova técnica, médicos ortopedistas do mundo inteiro estarão se reunindo no primeiro Encontro Anual da Sociedade Internacional de Artroscopia do Quadril para discutir, compartilhar experiências e expandir conhecimentos sobre a artroscopia do quadril. O encontro acontece entre os dias 9 e 11 de outubro, no Hospital for Special Sugery, na cidade de Nova Iorque (EUA).

Sempre atento a difusão de novas técnicas da área ortopédica, o Instituto Affonso Ferreira, localizado na cidade de Campinas (SP), é pioneiro na realização de cirurgias via artroscopia e um dos poucos no país a realizar esse tipo de cirurgia nas regiões do ombro, cotovelo, pulso, joelho e quadril. O ortopedista Marcelo Witemburg Alves, especialista em vídeocirurga que estará participando do encontro em Nova Iorque, considera a artroscopia como a maior novidade dos últimos tempos, já que a técnica permite um diagnóstico mais preciso, permitindo que o médico visualize toda a articulação em sua forma natural de funcionamento.

“Apesar de simples, a técnica exige um grande aprendizado. A cirurgia consiste na introdução de uma micro-câmera na articulação e as imagens obtidas por meio de um monitor permitem que seja verificada a presença ou não de tecidos lesionados. Quando o paciente é submetido a procedimento convencional, ou seja, cirurgia aberta, os tecidos normais são afetados, o que não ocorre na artroscopia”, explica Witemburg.

O ortopedista chama a atenção para a realização desse tipo de cirurgia na região do quadril. Segundo Marcelo, o tratamento de patologias do joelho e demais regiões por vias artroscópicas pode já ser familiar para muitos médicos. Entretanto, o uso do artroscópio para examinar e tratar certas doenças do quadril é um novo conceito para os profissionais da área de saúde. “Nossa experiência com artroscopia tem sido muito gratificante, tanto para nós (médicos) como para os pacientes, porém é importante ressaltar que a artroscopia do quadril é um procedimento muito trabalhoso, tecnicamente complexo, o que exige muita paciência e experiência”.

Por meio da artroscopia, é possível conseguir os mesmos resultados das cirurgias convencionais, como tratar o impacto fêmur acetabular, junta da clavícula, costurar tendões, desbastar o osso sem a inconveniência de grandes cortes e internação do paciente. No procedimento de cirurgia aberta, a equipe médica pode demorar até uma hora e meia para chegar na articulação. “Já com a artroscopia, este tempo é extremamente reduzido, diminuindo o risco de complicações, infecções, dor e outras ocorrências”, completa Marcelo. Outra boa notícia é que esse tipo de cirurgia pode ser realizada pelos planos de saúde.