Close

Voc ainda no um membro? Registre-se agora.

lock and key

Log in.

Account Login

Esqueceu sua senha?

Horários de Funcionamento

Consultas: de 2ª a 6ª, das 8h às 18h. Marque já sua consulta.
Fisioterapia: de 2ª a 6ª, das 8h às 19h, somente com hora marcada.
Marcação de consultas e Fisioterapia: até as 18h.

Alongamento Ósseo em Z

Esta técnica cirúrgica de alongamento de ossos em “Z”, que começa a ser feita em Campinas pelos médicos do Instituto Affonso Ferreira, existe há muito tempo, mas com avanços tecnológicos modernos ela está sendo aprimorada.

O alongamento ósseo em “Z” é resultado da união de duas técnicas. Uma delas é a qual o osso é serrado em duas partes por um corte em forma de “Z”, seguido de deslizamento destas partes uma sobre a outra e novamente fixadas pelas extremidades do corte. A outra técnica é a utilização do enxerto do combinado de células tronco e osso sintético.

que diferencia esta técnica de outras é a possibilidade de alongar o osso em até 4 cm e fixa-lo na própria cirurgia, abandonando a utilização do fixador externo (gaiola) e diminuindo consequentemente a dor, o incômodo, a rigidez articular e as infecções.

A utilização do combinado de osso sintético e células tronco, os “espaços vazios” que ficam entre as duas partes do osso são preenchidos, facilitando a formação do calo ósseo. Depois que o osso é cortado, uma haste é posta dentro dele fixando as duas metades por meio de pinos presos ao osso e à própria haste. Posteriormente, o combinado de osso sintético e células tronco é colocado no espaço criado.

Recomenda-se essa cirurgia para pacientes com grandes diferenças de tamanho entre as pernas, causadas por anomalias, tumores, traumas, doenças e infecções.

A recuperação é mais rápida que outras técnicas, já que a incisão é menor. Não há fixador externo e o risco de rigidez articular é pequeno.

Alongamento em Z para casos estéticos

Embora esta técnica seja muito bem indicada para casos de extrema importância ortopédica, como sequelas graves de fraturas, ressecções ósseas decorrentes de tumores, etc, ela tem fator de morbidade intra e pós operatórias muito maiores do que o alongamento obtido com a técnica ISKD além de cicatrizes extensas, sendo assim contra indicada para casos estéticos.