Close

Voc ainda no um membro? Registre-se agora.

lock and key

Log in.

Account Login

Esqueceu sua senha?

Horários de Funcionamento

Consultas: de 2ª a 6ª, das 8h às 18h. Marque já sua consulta.
Fisioterapia: de 2ª a 6ª, das 8h às 19h, somente com hora marcada.
Marcação de consultas e Fisioterapia: até as 18h.

Artroscopia / Medicina Esportiva

Artroscopia / Medicina Esportiva

Artroscopia é um procedimento cirúrgico utilizado para visualizar, diagnosticar e tratar de problemas nas articulações. Neste tipo de exame, um cirurgião ortopedista realiza uma pequena incisão na pele do paciente e insere instrumentos do tamanho de um lápis, que contém uma lente e um sistema de iluminação para ampliar e iluminar o interior da articulação. Através de uma pequena câmera presa ao equipamento, o cirurgião pode ver em um monitor, por exemplo, o interior de um joelho, cartilagem, ligamentos e abaixo da rótula, podendo determinar o tamanho e o tipo de ferimento e, então, corrigir a lesão.

O diagnóstico de doenças e ferimentos em articulações começa com uma completa análise clínica, exame físico e geralmente raios X. Testes adicionais como ressonância magnética e tomografia computadorizada também podem ser necessários.

Utilizando-se o equipamento da artroscopia é possível obter um diagnóstico final muito mais preciso que uma cirurgia normal ou estudos de raios X. Doenças e ferimentos podem danificar ossos, cartilagens, ligamentos, músculos e tendões. Algumas das condições mais freqüentes encontradas durante uma artroscopia são:

  • Lesões internas de joelhos, ombros, cotovelos, pulsos ou tornozelos;
  • Ferimentos – agudos e crônicos;
  • Ombros – rompimento de tendões, seqüelas de batidas e deslocamentos recorrentes;
  • Joelho – rompimento do menisco, desgaste ou ferimento da cartilagem e rompimento do ligamento cruzado anterior;
  • Pulso – pedaços soltos de ossos e/ou cartilagem, reconstruções ligamentares ou para controle de redução de fraturas.

Embora o interior de praticamente todas as articulações possa ser visto com o procedimento, seis são mais freqüentemente examinadas: joelhos, ombros, cotovelos, tornozelos, quadris e pulsos. Futuramente, com os avanços tecnológicos e novas técnicas desenvolvidas por cirurgiões ortopedistas, outras articulações poderão ser tratadas com mais freqüência.